SOLICITAÇÕES
| 41 3595-8300

AS 7 VERDADES QUE TODO EMPREGADO DEVERIA SABER

 

1)    O TRABALHADOR BRASILEIRO TRABALHA MUITO POUCO

O salário no Brasil é pago com base no mês, mas o trabalhador trabalha menos de 21% das horas que tem um mês:

Mês de 30 dias tem 720 horas, mas o trabalhador só trabalha efetivamente 8,5 horas por dia útil durante 11 meses do ano (um mês é de férias), resultando em pouco mais de 19 dias em média por mês. Ou seja, das 720 horas que um mês tem, o trabalhador trabalha menos de 150 horas por mês.  E nem considerei as paradinhas para ir no banheiro, para ginástica laboral, para treinamentos, o furto de horas para olhar as redes sociais, atender telefonemas de caráter pessoal ...

Seguem os cálculos para as devidas contestações:

imagem_tab1.png

         

 

 

2)    O CUSTO DO EMPREGADO PARA A EMPRESA É DE 120% A MAIS DO QUE O VALOR DO SALÁRIO

O empregado custa 120% a mais do que o seu salário para a empresa. Por isso que é muito caro manter o emprego com carteira assinada.

imagem_tab2.png

*cálculo pela média das incidências

 

3)    O EMPREGADO SÓ RECEBE 71% DO VALOR DO SALÁRIO

O valor médio efetivamente recebido pelo empregado corresponde a 71% do salário:

 imagem_tab3.png

*cálculo pela média das incidências

 

4)    O GOVERNO É O MAIOR SANGUESSUGA DA RELAÇÃO TRABALHISTA

O governo recebe mais que o trabalhador, ou seja, fica com 74% do salário.  Nesta conta nem coloquei os sindicatos, que cobram pelo menos 2 dias de trabalho ao ano de cada empregado a título de contribuição sindical, contribuição confederativa, taxa assistencial.

imagem_tab4.png 

  

5)    EMPREGADO QUE PENSA COMO EMPREGADO É CANDIDATO A DESEMPREGADO

As relações trabalhistas atuais estão falidas. As tais garantias que os sindicatos e os apaniguados da mamata governamental tanto defendem não servem para absolutamente NADA. Se fosse o contrário, não teríamos 14 milhões de desempregados.  Quem disse que o governo administra melhor o dinheiro que os próprios trabalhadores, já que a previdência social é moribunda? Quem assegura que a Caixa Econômica Federal e o governo federal aplica bem o dinheiro do FGTS, já que é histórico o desvio deste dinheiro para financiar os corruptores e corruptos? Quem convence que a Justiça (sic) do Trabalho é eficaz?  Tudo isto só serve como desculpa para aumentar os escorchantes tributos e cobrá-los de toda a população, exceto lógico dos queridinhos do poder (vide os principais devedores da previdência e dos outros tributos).

Os avanços tecnológicos permitem contratos de trabalho sem as amarras de uma legislação ultrapassada. Por que será que um monte de piás (meninos) com suas startups ganham muito mais do que milhões de brasileiros com carteira assinada? Por que será que os negócios mais valiosos do mundo não são grandes empregadores? Por que será que o Meninos da “Lava Jato” dão ensinamentos diários para toda a população e em especial para o Velhinhos Caquéticos?  Por que estão desaparecendo as centenárias publicações jornalísticas e hoje qualquer pessoa criativa pode ter mais audiência do que muitos programas de televisão aberta? Porque tudo mudou. A mentalidade mudou.

O empregado que tem mentalidade de empregado é um seriíssimo candidato a desempregado e ainda sem o seguro-desemprego, pois os governantes não sabem administrar os trilhões de reais que irrigam os cofres públicos todos os anos.

Se você está trabalhando na ingenuidade de se aposentar só na previdência pública mude já.  Se especialize, se interesse pelos temas que tem valor num mercado cada vez mais competitivo e com concorrentes muito hábeis: ciências, economia, tecnologia, finanças, tributação, comércio internacional, inteligência competitiva e de mercado, direito contratual, ...

Ou seja, o empregado ou profissional tem que ser multidisciplinar, pois se continuar preguiçoso e só repetir tarefas cotidianas básicas terá um futuro nebuloso, pior do que o presente incerto.

 

 

6)    NÃO EXISTEM “AS MELHORES EMPRESAS PARA SE TRABALHAR”

Os empresários sabem que qualquer empresa para sobreviver e crescer tem que ter LUCRO, que é o resultado das receitas menos custos e despesas.  Ou seja, o intuito empresarial é gerar lucros, pois o contrário prejuízo, se temporário faz o empreendimento diminuir, ou se permanente leva a empresa à quebra.

A folha de salários é um custo ou despesa que tem encargos tributários elevadíssimos.  Para atenuar tal disparate, o mercado criou subterfúgios denominados benefícios (famoso salário indireto), como vale-transporte, vale-refeição, planos de saúde, auxílio-escola, etc, de forma que sobre tais valores não incidem tributos, nem para o empregado e nem para o empregador.

Os mais inteligentes empresários, que sabem fazer cálculos para gerar lucros, se utilizam desta estratégia.  Então, as editoras que precisam vender suas publicações criaram este sofisma de marketing: as melhores empresas para se trabalhar.

Os empregados precisam entender que a empresa precisa gerar lucro e para tanto precisam ter menos custos e despesas.  Toda incidência tributária é um custo e deve ser reduzido.   Empresa não é instituição de caridade ou filantropia.

Se eu, como empresário, além dos benefícios mais comuns, invisto em treinamentos, incentivo o estudo, proponho a participação da equipe em eventos, etc, não é porque sou “bonzinho”, mas sim porque sei que time bem treinado e empolgado gera melhores resultados: lucro. Lucro é que faz a empresa crescer.

Comparem as tabelas e notem que se a empresa incorporar os benefícios no valor do salário ela terá um aumento de custo de R$ 1.341,34, ou 12,17% a mais.

Pelo lado do funcionário ele receberá menos R$ 579,45 (11,53%).

Para findar e acabar de vez com esta balela das Melhores Empresas para Você Trabalhar, juntas as 500 empresas que apareceram nos vários rankings de 2014, 2015 e 2016 demitiram mais funcionários do que metade de todas as pequenas e médias empresas juntas, no mesmo período.

 imagem_tab5.png

 imagem_tab6.png

 

7)    A MULHER EMPREGADA TRABALHA MUITO MAIS QUE O HOMEM

O trabalho da mulher é mais eficiente. O do homem é mais eficaz. A mulher trabalha mais no trabalho, em casa, em instituições de caridade ou de filantropia, em associações de bairros.

A mulher é mais ética, menos preguiçosa, estuda mais, enrola menos. A mulher trai menos (mas quando trai é mais eficiente), é mais apaixonada, mais amiga, mais solidária.  Não à toa, que as principais dedicatórias dos filhos são para as mães.

No trabalho, as mulheres enrolam menos no banheiro que os homens.  Incrivelmente, durante o horário de trabalho as mulheres acessam menos as redes sociais que os homens.

As mulheres cuidam melhor da saúde e por isso vivem mais.  Se entregam menos aos vícios que os homens. São mais parceiras, mais pacientes.

Tem a incrível capacidade de tratar de inúmeros assuntos ao mesmo tempo: trabalhar, cuidar da casa, dos filhos, do marido, dos pais, olhar as redes sociais, reparar o ambiente e ainda falar mal de qualquer outra mulher mais bonita. Lembrando daquela propaganda de rádio: “a mulher levanta, se arruma, arruma os filhos, serve o café da manhã, leva os filhos pra escola, vai para o trabalho, vai no salão, busca os filhos, faz o jantar, se prepara para receber o marido. Ela tem quer ser linda, competente e ... magra”.   São multitarefas e multifacetadas.

O homem não consegue fazer a maior parte das tarefas cotidianas da mulher.  Se ele trabalha, não pode cuidar dos filhos.  Se está assistindo  futebol, não consegue escutar mais nada.

Mas tendo a mulher tantas competências, por que ela ganha menos que o homem? Por que tem menos cargos de chefia? Por que são exceções aquelas que chegam à presidência de empresas, cargos políticos e públicos, instituições de maior notoriedade?

Por que mesmo sendo maioria da população e maioria nas universidades são minoria na política, nos melhores cargos públicos e privados a ainda são vistas como “suporte” dos homens (“Atrás de um grande homem, sempre tem uma grande mulher”)?

A principal característica positiva das mulheres é justamente a responsável pela sua discriminação. A mulher não foca a conquista do poder!

Eficiente é alguém competente e produtivo, que origina bons resultados com um dispêndio mínimo de recursos. Eficaz é alguém que produz o resultado ou efeito esperado.

Como as mulheres são “multitarefas” a sociedade cobra sempre mais delas. Como os homens são “monotarefas” a sociedade só cobra deles aquilo a que se propõem.

Na disputa corporativa por cargos e salários maiores a mulher sempre sai em desvantagem.  Primeiro, as diretorias são ambientes majoritariamente masculinos e a maioria dos homens tem medo da disputa com as mulheres e, portanto, criam barreiras.  Segundo, os óbices começam em casa, pois são poucos os homens que aceitam que suas mulheres ou namoradas sejam mais bem-sucedidas,  e ainda é difícil encontrar maridos que se disponham a ficar com os filhos para que as suas mulheres trabalhem. Terceiro, por serem mais éticas as mulheres estão sujeitas às artimanhas masculinas numa competição: basta que se levantem dúvidas quanto ao caráter da mulher (ex: “será que ela é séria mesmo?”),  que a avaliação dos superiores será muito mais exigente para elas e flexível para eles. Quarto, as próprias colegas de trabalho não as apoiam.

Esta realidade se modifica lentamente, pois o mundo corporativo é guiado por homens. Apesar disso, o avanço da tecnologia não prioriza sexo, gênero, raça ou credo. Ou seja, a tecnologia é o caminho para eliminar tal desigualdade.  Mulheres, no trabalho e na política também foquem a conquista do poder.