SOLICITAÇÕES
| 41 3595-8300

Obrigações tributárias acessórias digitais: a nova era da Inteligência Fiscal

Por meio das Instruções Normativas RFB n.º 1.701/2017 e n.º 1.767/2017, foi instituída a obrigação acessória denominada "Escrituração Fiscal Digital de Retenções e Outras Informações Fiscais” (EFD-Reinf), cuja função principal, em síntese, é dinamizar e aprimorar a qualidade das informações previdenciárias e tributárias prestadas pelos contribuintes, por meio da substituição gradual para o meio digital do envio destas informações e de outras declarações.

 

A EFD-Reinf, como um complemento do eSocial (Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas) e módulo do SPED (Sistema Público de Escrituração Digital), marca a substituição de diversas obrigações acessórias não eletrônicas antes exigidas dos contribuintes e empregadores, tais como: DIRF, Bloco P (Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta), Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais (DCTF via postagem), GFIP, RAIS e CAGED. 

 

Na prática, após o preenchimento das informações na EFD-Reinf, estas são consolidadas automaticamente no sistema de modo a serem transmitidas para a DCTFWeb, para fins de apuração de tributos e pagamento. 

 

E mesmo que algumas obrigações acessórias, inicialmente, ainda se mantenham no ano de 2018 com a sistemática anterior e, por enquanto, as informações a serem preenchidas no eSocial sejam unicamente de natureza previdenciária, a tendência é que, no próximo ano, o Fisco Federal comece a regulamentar gradualmente a migração também de todas as informações de natureza tributária para a EFD-Reinf.

 

Fica evidente que a Receita Federal do Brasil busca de maneira constante otimizar o modus de realizar a coleta de informações e a verificação de regularidade das informações tributárias e previdenciárias prestadas pelo contribuinte como meio de dar maior eficiência às atividades fiscalizatórias, com foco cada vez mais no aperfeiçoamento da inteligência fiscal e redução da sonegação e outros ilícitos tributários. 

 

Assine nossa NewsLetter e fique por dentro das novidades!

Quer receber seu exemplar da revista Governança Jurídica? Clique aqui e peça a sua.

Nos acompanhe nas redes sociais: Facebook | Instagram | Likedin 

Já conhece o canal Direito da Inteligência de Negócios? Clique aqui e inscreva-se.

Leia também

  • 19-10-2018
REVISTA GJ - A inteligência fiscal inibe a concorrência desleal
  Sonegação não é maléfica apenas para os cofres públicos, que deixam de receber recursos, mas para as empresas que estão dentro da lei Anualmente, as empresas deixam de pagar R$ 500 bilhões em impostos, segundo as estimativas. Os malefíc...
  • 19-10-2018
Estudo Custo das empresas para litigiar judicialmente
    O custo para as empresas litigarem, isto é,é alto. Um estudo lançado pelo escritório Amaral, Yazbek Advogados estima o gasto em mais de R$157 bilhões no ano de 2016.   “É uma pequena fortuna que poderia movimentar a economia e servir a...
  • 19-10-2018
Quais são as alterações legislativas que impactam nas compensações das contribuições previdenciárias e como elas funcionam?
  Hoje vamos falar no blog da AY Advogados sobre duas alterações legislativas de grande relevância que irão impactar diretamente na compensação das contribuições previdenciárias. Estamos falando da Lei Nº 13.670 e Nº 13.655, ambas de 2018...
  • 17-10-2018
RETROSPECTO TRIBUTARIO AY
  08/10/2018 a 12/10/2018   Decisão do STJ eleva denúncias contra devedores de impostos Com base na decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que considerou crime não recolher ICMS declarado, promotores começam a oferecer denúncias contr...