SOLICITAÇÕES
| 41 3595-8300

Blockchain: qual o potencial para criação de novos negócios?

  • 14-8-18

Com certeza muita gente já ouviu falar em blockchain, mas será que sabem o que é? O conceito de blockchain teve origem em 2008, com a criação da bitcoin como moeda digital descentralizada e independente de bancos e governos.

O termo, também conhecido como protocolo de confiança por alguns, se refere ao uso de banco de dados para registrar transações de modo distribuído, imutável e com a segurança proporcionada pela criptografia em cadeia.

De modo prático, podemos dizer que essa tecnologia permite transações de ativos digitais sem intermediários, de modo rápido, seguro e com o benefício da redução significativa de custos.

Blockchain e as novas oportunidades
Os smart contracts ou contratos inteligentes permitem a criação de ativos digitais de modo relativamente simples, em conjunto com as plataformas descentralizadas que executam funções preestabelecidas e automáticas.

A junção entre os smart contracts e as plataformas de blockchain abriu um novo leque de possibilidades nas transações de valores por meio digital, inclusive os recursos de tal tecnologia já vêm sendo utilizados em setores variados, como supply chains, identidades digitais, autenticidades notariais e até mesmo em votações, entre outros.

Um exemplo prático pode ser visto na cidade suíça de Zug, que é um dos principais polos de desenvolvimento da tecnologia. É lá que está sendo executado um projeto piloto para aplicação de blockchain nas eleições distritais, com o objetivo de garantir maior confiabilidade nos resultados do pleito, eficiência e redução de custos.

Outra aplicação, fora do setor financeiro, pode ser observada na IBM, que desenvolveu uma blockchain específica para o rastreamento de produtos na cadeia de suprimentos a fim de garantir a origem, procedência e maior qualidade nos produtos.

“Com os projetos que existem hoje e o conceito analisado, constata-se que a utilização das blockchains está apenas em fase inicial e que há muito para ser desenvolvido. Novos campos de negócios e oportunidades surgem a todo momento, e em um futuro próximo poderemos afirmar que as blockchains irão transformar o mundo dos negócios”, destaca o advogado e sócio do escritório Amaral, Yazbek Advogados, Cristiano Lisboa Yazbek.

Tal disruptura será tão impactante como a internet na era da informação. E é em momentos como este que o Direito da Inteligência de Negócios se faz ainda mais presente, pois é fundamental acompanhar, analisar e regulamentar as novas tecnologias e suas aplicações nos negócios.

No dia 9 de agosto, o canal do YouTube da Amaral, Yazbek Advogados – Direito da Inteligência de Negócios, lança um vídeo inédito sobre o tema. Apresentado por Rodrigo Cremer, profissional com 10 anos de experiência em planejamento e desenvolvimento de projetos Web, E-commerce e sistemas Open Source e especialista em banco de dados. Atualmente, Cremer é entusiasta da tecnologia Blockchain e investidor de Criptoativos (Bitcoin, Ethereum e Smart Contrats), além de fundar três startups de tecnologias sediadas no Brasil e Portugal nas áreas de blockchain, realidade virtual e construção de empreendimentos modulares.

O canal pode ser acessado no link: DIREITO DA INTELIGÊNCIA DE NEGÓCIOS

FONTE: CONTABILIDADE NA TV

Ver mais

  • 13-11-2018
Processos judiciais de empresas em trâmite no Brasil superam o PIB de países como Canadá, Argentina e Holanda

Estudo revela que os valores envolvidos em todos os processos em trâmite hoje chegam a 1,6 trilhões de dólares

  • 06-11-2018
Saiba o que é o programa de compliance e sua importância para as empresas

Empresas multinacionais para contratarem alguma empresa brasileira, exigem que essa empresa também tenha um programa de compliance

  • 23-10-2018
Empresas são responsáveis por mais de 80% de todas as ações judiciais em trâmite no Brasil

Estudo revela quanto gastam e em quais áreas estão o maior número de processos judiciais

  • 16-10-2018
Business Intelligence Governance: a tributação que gera negócios

Normalmente interpretados pelos empresários somente como custos, os dados relacionados aos impostos podem ser fonte para novas relações comerciais